image

Symrise identifica ingrediente cosmético capaz de inativar vírus e outros microorganismos.

A divisão de Ingredientes Cosméticos da Symrise identificou potencial ação virucida em um de seus ingredientes mais consagrados, inclusive contra a classe dos coronavírus. Diferentemente de produtos saneantes, álcool e detergente, o ingrediente foi desenvolvido para ser aplicado na pele, é de origem vegetal, biodegradável e não inflamável.


O uso frequente de produtos de assepsia, como o álcool em gel e similares, está associado à irritação, ressecamento e descamação da pele. O ressecamento compromete uma das principais funções fisiológicas da pele: a de barreira de proteção contra outros agentes externos.


A Symrise informa que iniciou suas pesquisas com base nesse cenário, contando com o apoio do laboratório de Virologia do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas do Estado de São Paulo para a realização dos testes de eficácia virucida e com a professora responsável pelo laboratório, dra. Clarice Arns, referência nacional e internacional em virologia e estudiosa dos coronavírus desde 1990.


O ingrediente foi submetido a protocolos de teste sob o rigor de normas internacionais. Os primeiros resultados foram promissores e, após uma bateria de ensaios, verificou-se que algumas composições formuladas com este ingrediente foram capazes de inativar vírus, estendendo-se a outros microorganismos, como bactérias, sem afetar a pele.


“Os testes revelaram que o ingrediente é eficaz em baixas concentrações, tornando-o uma alternativa acessível a todos.
Trata-se de ingrediente com razoável hidrossolubilidade e baixa volatilidade, podendo ser utilizado em formulações aquosas, eliminando totalmente o risco de inflamabilidade. Testes iniciais prenunciam a possibilidade de que os efeitos benéficos do ingrediente perdurem por período de tempo maior do que o esperado o que será objeto de confirmação com a realização de novos testes”, afirma a empresa.


O ingrediente tem histórico de aplicação cosmética e amplos dados de segurança toxicológica e ambiental. O principal desafio da Symrise, uma vez que a patente já foi depositada, é dedicar esforços para que os benefícios da descoberta possam chegar ao mercado consumidor o mais rápido possível.


A empresa ressalta desafios como as particularidades e velocidades de implantação dos órgãos reguladores de cada país. “Neste sentido, a Symrise está disposta a auxiliar seus clientes com toda informação técnica de eficácia e segurança, para que eles possam dar os próximos passos e assegurar que esta nova alternativa chegue às mãos dos consumidores alinhada às regulamentações sanitárias de cada país”.