image

O impacto dos sebócitos no melasma

O artigo que trago hoje é um super estudo sobre uma nova evidência científica que mostra que os sebócitos também contribuem para a formação do Melasma.


O termo “melasma cross-talk” já é bem conhecido e mostra que os queratinócitos, fibroblastos e melanócitos estão sempre “conversando”, ou seja, essas células liberam fatores de crescimento, mediadores inflamatórios ou proteínas que se ligam em receptores de membrana e desencadeiam uma sinalização para que a melanina seja formada.


Esse estudo é importante poque mostra que os sebócitos também querem participar dessa discussão. Mas atenção, os autores mostram que a liberação de mediadores inflamatórios e fatores sinalizadores são liberados quando os sebócitos são expostos a radiação ultravioleta tipo A (UVA).


Neste momento vocês devem estar pensando que ativos podem usar para minimizar esse efeito, mas infelizmente ainda não temos nada específico.


Mas calma, se a liberação de mediadores inflamatórios e fatores sinalizadores são dependentes da exposição ao UVA mais do que nunca devemos recomendar protetores com alta proteção UVA.


Já pesaram que em alguns tratamentos, usamos vários ativos com comprovação de eficácia e mesmo assim não temos resultados? Um dos motivos pode ser em função da ativação dos sebócitos por causa da baixa proteção UVA.


Aproveitem, o estudo está liberado na íntegra.


Abraços!

Lucas Portilho